minas trend

VEJA COMO FOI A 26ª EDIÇÃO DO MINAS TREND

Mais do que um evento que antecipa tendências, o Minas Trend é um Salão de Negócios que promove o encontro de toda a cadeia da indústria da moda, proporcionando grandes oportunidades e bons resultados para todos. Em sua 26ª edição, veio de forma hibrida com o salão de negócios no Expominas, em Belo Horizonte, nos dias 01 a 04 de novembro, e na plataforma digital, o Minas Trend Phygital.

Após três adiamentos por conta da pandemia, o evento está de volta reunindo indústria e   compradores, e reaquecendo o setor, visto que é um importante acontecimento para todo o segmento da moda brasileira, e um dos principais salões de negócios de moda da América Latina. Essa é uma das edições mais importantes, que marca um recomeço para o setor, tão prejudicado pela pandemia.

O Minas Trend apresenta relevante potencial para a geração de negócios e movimentação econômica da cadeia produtiva do setor em nível nacional.  Com um número menor de expositores, o que se viu foi uma necessidade de “voltar à vida”, o brilho dos anos 70, 80 e 90 está de volta. As pessoas estão loucas para sair e brilhar, então o brilho e a cor estão presentes, e muito em alta.

O momento de fato, é de unir o sentimento com a tendência da estação. E essa tendência estará ainda mais forte no Outono/Inverno 2022, com muitos looks de festa em cores vibrantes, e também a presença de bordados manuais na grande maioria dos stands deste setor, que esteve bem movimentado, e certamente com realização de bons negócios.

Os acessórios para a próxima estação virão carregados de glamour, arte, brilho e cor com mistura de metais, que trazem versatilidade.  As cores têm o poder de nos transmitir sensações, e por isso elas estarão tão presentes no Outono/Inverno 2022, como uma “moda dopamina”. É o momento das peças statement, que declaram e transmite aos outros o desejo de destaque, portanto apostem no brilho.

Outra tendência é a valorização da sustentabilidade, upcycling (reutilização). Muito trabalho manual como bordado, crochê e tapeçaria.  A reutilização de materiais que tem a pegada da sustentabilidade aliado ao artesanato, que é uma técnica centenária, feita por artesãs e bordadeiras. Transformações e produtos handmade (feito à mão), valorizando a produção local e a mão de obra de muitas mulheres.

Outro grande diferencial desta edição foi a plataforma Minas Trend Phygital. Com uma visão colaborativa que aproxima as pessoas, a plataforma tem uma inteligência de dados muito simples que facilita essa interação. A solução auxiliou quem esteve presencialmente no evento e quem esteve a distância.

Minas Trend Phygital é a união dos termos físico e digital e traz a integração do presencial com o on-line, proporcionando uma melhor experiência do começo ao fim da jornada de compra.

A plataforma teve o conceito de showroom virtual, com a possibilidade de visualizar catálogos de produtos com imagens, vídeos imersivos e até live shops integrados.   Conectou marcas e lojistas em um ambiente que tem como objetivo impulsionar as vendas. É fundamental que atualmente tenhamos uma plataforma digital alavancando os negócios.

Para as empresas, isso não tem volta. A plataforma nasceu da necessidade de facilitar o contato com o cliente no ambiente físico e digital. Os participantes ressaltaram a importância para o setor da moda em utilizar, cada vez mais, as ferramentas digitais disponíveis como as lives commerces, que aproximam as marcas dos clientes e criam uma fidelização.

A prioridade foi apoiar todas as iniciativas que têm como objetivo auxiliar a retomada dos pequenos negócios em Minas Gerais. Principalmente porque passamos por dois anos desafiadores, e sabemos que toda a cadeia produtiva da moda foi impactada.

O Minas Trend é extremamente relevante para o segmento, por dinamizar a economia do estado com a geração de empregos e oportunidades de negócios. Diante de tantas incertezas que o setor passou, a 26ª edição do Minas Trend foi extremamente positiva para o aquecimento do setor, trazendo boas expectativas para a moda e toda cadeia criativa e produtiva no Brasil.

Deixar uma resposta